segunda-feira, 21 de julho de 2008

UMA SEPULTURA PARA A ETERNIDADE




por Quatermass



Quem é velho já sabe do que estou falando: filme de ficção. Também sabe que lá por 1972 a antiga TV Difusora (atual TV Bandeirantes) em Porto Alegre, exibia sessão dupla nos domingos à tarde chamado Matiné Difusora. Sempre um dos filmes valia a pena ser visto. Foi também através destas transmissões que conheci Vinte Milhões de Léguas da Terra (1957), A Invasão dos Discos Voadores (1956), This Island Earth (1956), The Deadly Mathis (1957) e... Uma Sepultura para a Eternidade (Quatermass and the Pit - 1967).


Calma! Meu pseudônimo neste blog não apenas é para manter anonimato, como também prestar homenagem ao personagem criado pelo genial Nigel Kneale: o professor Bernard Quatermass, que vivia salvando a Inglaterra (e consequentemente o resto do mundo) das ameaças alienígenas.


Baseado numa obra televisiva produzida pela BBC em 1958, que muitos consideram superior, o da trilogia do cinema é o meu favorito. Os outros dois são Terror que Mata (Quatermass Xperiment – 1955) e Quatermass II (de 1957)


Que os dois primeiros são mais sérios, superiores e bem feitos é inegável. Mas nem sempre eu misturo qualidade com gosto. Já na fase decadente da Hammer, ainda está presente o que considero o melhor da obra: o roteiro de Kneale.





Durante as escavações do metrô em Londres, inicialmente pensa-se ter sido descoberta uma bomba alemã da Segunda Guerra Mundial. Logo se descobre que é algo maior: uma espaçonave enterrada há milhares de anos. 



 

Aberta, encontram tripulantes em forma de insetos. Começa-se então a especulação: “eram os deuses astronautas?” Terão os insetos manipulados geneticamente a raça humana para outros fins?
 


Mas não para por aí! Ainda há uma entidade dentro da nave e ela é maligna. Neste ponto põe a ficção científica um pouco de lado e acrescenta-se um toque de terror. O final não conto!



É um filme de difícil divulgação, crítica ou obtenção – ainda assim é uma obra-prima! Uma dentre tantos produzidos pelos ingleses, que notoriamente sempre tentam dar um toque mais verossímil em suas histórias que os americanos. 


Se for viajar, se encontrar na Internet, se algum dia sair no Brasil em DVD ou nas NETs da vida, assista qualquer um destes. Conhecerá um pouco do gênio de Nigel Kneale: um ótimo contador de histórias.



1 comentários:

school loans disse...

Oh my.. this is the best blog.


school loans

Related Posts with Thumbnails